A Escola Secundária Josina Machel não cumpre metas de matrículas quando se está no último dia  do processo por estabelecimento do sector da educação.

Por: Ximurenga 

Violencia-na-Josina-Machel-alunos-expulsos_medium.png

As metas traçadas pela direcção da Escola Secundária Josina Machel, são de 600 alunos para a oitava e 650 para a décima primeira classe, sendo que, até o dia formal do término do processo de matrículas, nove de Janeiro, o cumprimento das metas não chegou a 50%.

Segundo Armindo Mutimba, Director da escola, o cenário de não cumprimento das metas deve-se a problemas na afectação de alunos vindos de outras escolas, daí também a não publicação, até esta parte, das listas de confirmação de recepção.

Relativamente ao necessário para o arranque das aulas, tanto a nível material  quanto dos recursos humanos, Armindo Mutimba diz que está tudo preparado.

No que toca a esquemas de venda de vagas, que poderia tomar lugar com a confusão das listas, o director disse que estava tudo acautelado para evitar situações do género.

Refira-se que a Josina Machel não é a única com estes registos. A Escola Secundária Francisco Manyanga também comporta o mesmo cenário, onde a principal reclamação dos alunos é a não publicação das listas.

Anúncios